Quem sou eu

Minha foto
São Paulo - Zit Zona Sul, São Paulo - Capital, Brazil
Claudio Rufino, Pós Graduado em Gestão Empresarial (MBA-Gestão Empresarial), Bacharel em Ciências Contábeis, Técnico em contabilidade, professor de contabilidade, Educador Financeiro, Graduando em Ciências Juridicas. Na década de 90 formado em "Técnico em Contabilidade" precisamente no ano de 1992 pelo Colégio Cenecista Professor Henrique José de Souza(CNEC), no estado do Rio de Janeiro. Pós Geaduado em Gestão Empresarial - MBA pela Universidade Ibirapuera, Graduado em Ciências Contábeis pela FASUP - FACULDADE SUDOESTE PAULISTANO - São Paulo - SP. Atuando como Empresário Contábil na Zona Sul de São Paulo. Atuante na área contábil desde 1993, somando conhecimentos para obter resultados com excelência e qualidade. Claudio Rufino, desde 1993 prestando serviços com excelência e qualidade. www.fcscontabeis.com.br https://www.facebook.com/fcscontabeis

sábado, 30 de julho de 2016

TRANSFERÊNCIA DE ESTOQUES ENTRE MATRIZ E FILIAL - vamos aprender essa contabilização! Up!



De acordo com Resolução CFC n° 1.330/2011, temos a seguinte determinação:

Escrituração contábil de filial

20. A entidade que tiver unidade operacional ou de negócios, quer como filial, agência, sucursal ou assemelhada, e que optar por sistema de escrituração descentralizado, deve ter registros contábeis que permitam a identificação das transações de cada uma dessas unidades.

21. A escrituração de todas as unidades deve integrar um único sistema contábil.

22. A opção por escrituração descentralizada fica a critério da entidade.

23. Na escrituração descentralizada, deve ser observado o mesmo grau de detalhamento dos registros contábeis da matriz.

24. As contas recíprocas relativas às transações entre matriz e unidades, bem como entre estas, devem ser eliminadas quando da elaboração das demonstrações contábeis da entidade.

25. As despesas e as receitas que não possam ser atribuídas às unidades devem ser registradas na matriz e distribuídas para as unidades de acordo com critérios da administração da entidade.

O rateio de despesas e receitas, da matriz para as unidades, ficará a critério da administração da Entidade.

Exemplo de situação onde a filial realiza a compra e o pagamento faz a transferência para a matriz que posteriormente baixa pela venda:

Registros na filial

Pela compra na filial:
D- Estoque - Filial (Ativo Circulante)
C- Caixa ou Bancos - Filial - Disponibilidades (Ativo Circulante)

Pela transferência para a matriz:
D- Transferências entre estabelecimentos - Disponibilidades (Ativo Circulante)
C- Estoque - Filial (Ativo Circulante)

Registros na matriz

Pela transferência da filial, na matriz:
D- Estoque - Matriz (Ativo Circulante)
C- Transferências entre estabelecimentos - Disponibilidades (Ativo Circulante)

Pela baixa no momento da venda:
D- CMV - Matriz (Conta de Resultado)
C- Estoque - Matriz (Ativo Circulante)

Pelo registro na matriz dos fatos ocorridos na filial (unificação das contabilidades da matriz e da filial):

Pela compra na filial:

D- Estoque - Filial (Ativo Circulante)
C- Caixa ou Bancos - Filial - Disponibilidades (Ativo Circulante)

Pela transferência para a matriz:
D- Transferências entre estabelecimentos - Disponibilidades (Ativo Circulante)
C- Estoque - Filial (Ativo Circulante)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe, comente e divulgue, seja disseminador de informações.