Quem sou eu

Minha foto
São Paulo - Zit Zona Sul, São Paulo - Capital, Brazil
Claudio Rufino, Pós Graduado em Gestão Empresarial (MBA-Gestão Empresarial), Bacharel em Ciências Contábeis, Técnico em contabilidade, professor de contabilidade, Educador Financeiro, Graduando em Ciências Juridicas. Na década de 90 formado em "Técnico em Contabilidade" precisamente no ano de 1992 pelo Colégio Cenecista Professor Henrique José de Souza(CNEC), no estado do Rio de Janeiro. Pós Geaduado em Gestão Empresarial - MBA pela Universidade Ibirapuera, Graduado em Ciências Contábeis pela FASUP - FACULDADE SUDOESTE PAULISTANO - São Paulo - SP. Atuando como Empresário Contábil na Zona Sul de São Paulo. Atuante na área contábil desde 1993, somando conhecimentos para obter resultados com excelência e qualidade. Claudio Rufino, desde 1993 prestando serviços com excelência e qualidade. www.fcscontabeis.com.br https://www.facebook.com/fcscontabeis

terça-feira, 27 de outubro de 2015

corda; morte; sabotagem; prejuizo; falencia; suicidio (Foto: ThinkStock)

A carreira de um empreendedor tem vários obstáculos. Dificuldades financeiras e quantidades absurdas de asssuntos para resolver são, talvez, os mais lembrados. Mas vários desses problemas, às vezes, são motivados pela postura do próprio empreendedor. Ou seja, você pode ser o motivo de seu negócio não decolar.
O site da revista "Inc." listou quais são os comportamentos que podem sabotar a carreira de um empreendedor. Confira:
1. Medo de tentar
O medo de arriscar faz com que muita gente não tente empreender. Só que, vale dizer, empreendedores também podem ser medrosos. Alguns donos de negócios podem até ter sido ousados na criação da companhia, mas têm medo de mudar a cultura da empresa ou lançar algo novo, por exemplo.
2. Teimosia
Mudar é difícil, mas é algo necessário para alguém que gerencia um negócio. Um empreendedor pode não gostar de planejar seu dia em uma agenda e ser teimoso o bastante para tentar memorizar todos os seus compromissos - e, eventualmente, esquecer algum e prejudicar a empresa. Quem não tem vontade de mudar alguns hábitos pode sofrer bastante ao virar patrão.
3.Autoestima baixa
Você conhece alguém que é incrível, mas que se acha muito pior do que realmente é? Isso é bastante comum, inclusive entre empreendedores. O artigo é bastante otimista neste ponto. Segundo o texto, com determinação, dá para ir muito mais longe do que você pensa. Tente.
4. Pessimismo
A meta de alguém que abre um negócio é ter sucesso, ganhar dinheiro e se realizar na vida. Mesmo assim, paradoxalmente, há pessoas que acham que tudo pode desmoronar a qualquer momento. Há quem acredite que o pessimista atrai coisas ruins para si, bem como há gente mais cética quanto a isso. Mas o que é consenso, segundo o texto, é que o pensamento negativo influencia as suas decisões. E, consequentemente, pode prejudicar seu negócio.
5. Falta de foco
Ter foco não é ser limitado. É, na verdade, determinar o que é mais importante e finalizar a pendência. Ao chegar pela manhã no escritório e ligar o computador, o empreendededor não pode resolver as tarefas mais fáceis (ou as mais prazerosas). Ou seja, por mais que você odeie fazer contas, é essencial que você tenha um cuidado especial para elas - ou pague alguém para isso. Outra coisa importante: na hora de resolver a tarefa, não desvie a atenção para outras coisas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe, comente e divulgue, seja disseminador de informações.